Treinado pelo próprio dono, cão participa de operações policiais e vira mascote em delegacia do RN

Toby ao lado de material apreendido em operação da Polícia Civil em Mossoró — Foto: Cedida

Quando as drogas e materiais são apreendidos, Toby, o cachorro da raça coker spaniel, sempre aparece nas fotos de divulgação da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc) de Mossoró, no Oeste potiguar. Há um ano e meio, ele começou a ser utilizado em operações da Polícia Civil, primeiro em Caicó, na região Seridó, e agora em Mossoró.

Quem teve a ideia de treinar o cão foi o próprio dono dele e agora colega de trabalho, o policial civil Haislan Arruda. "Era uma grande dificuldade que nós tínhamos nos locais de busca, pois era difícil de fazer. Unimos o útil ao agradável: a vontade de ensinar o cachorro e a necessidade da delegacia", conta o agente.
Toby foi treinado pelo próprio dono, policial civil, e ajuda agentes da Denarc, em Mossoró — Foto: Inter TV Costa Branca

Toby tem dois anos e meio de vida. Para conseguir se manter em forma para o trabalho, o treinamento é feito pelo menos duas vezes por semana. São diversas técnicas para que o cachorro esteja preparado nas mais variadas situações e níveis de dificuldades.

Desde que começou a atuar na Polícia Civil, Toby já participou de mais de 40 operações na busca de armas e drogas. A raça cocker spaniel é bastante utilizada para esse tipo de trabalho em outros países por possuir algumas características fundamentais para esse tipo de atividade: agilidade, resistência e um bom faro.
Toby tem 2,5 anos e atua há um ano e meio na Polícia Civil — Foto: Inter TV Costa Branca

Na semana passada, duas apreensões tiveram a participação do cão policial. A atuação de Toby é reconhecida na Delegacia de Narcóticos (Denarc ) de Mossoró. "A gente sabe que muitos materiais ilícitos são escondidos e ficam em locais de difícil localização, mas com a ajuda dos animais facilita muito", aponta o titular da Denarc de Mossoró, o delegado Alex Vagner.

Com a experiência bem sucedida, um dos objetivos da polícia é criar um grupamento voluntário de busca de pessoas desaparecidas, de odor específico. Nesse tipo de trabalho é possível identificar por onde pessoas desaparecidas passaram por meio do cheiro deixado nos locais.

"Isso também ajuda no inquérito policial, na elucidação do desaparecimento de uma pessoa", aponta o dono do cachorro.

Fonte: G1RN

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo