Delegacia de Furtos e Roubos localiza em Almino Afonso celular roubado durante latrocínio em Mossoró

Policiais civis da Delegacia de Furtos e Roubos (DEFUR) de Mossoró, tendo a frente o delegado Rafael Arraes, recuperaram nesta segunda feira 25 de maio de 2020, o celular roubado durante um crime de latrocínio, onde foi vítima o técnico em telefonia, Aribanaldo Soares da Silva de 49 anos, morto com um tiro nas costas, após ser assalto, no dia 14 de maio no Bairro Sumaré em Mossoró RN.

O telefone, foi localizado e recuperado na cidade de Almino Afonso, na região Oeste Potiguar e estava em poder de uma mulher, que já havia comprado o aparelho a uma pessoa da cidade de Rafael Godeiro. As informações colhidas pela investigação eram de que o celular estaria na cidade de Olho D'água do Borges.

Os policiais chegaram até o suspeito naquela cidade, mas este informou a equipe comandada pelo DPC Arraes, que havia vendido o telefone para uma pessoa em Rafael Godeiro. Os agentes e o delegado foram até Rafael Godeiro e quando chegaram naquela cidade que abordaram o comprador, receberam informação de que o celular teria sido vendido a uma mulher em Almino Afonso.

A equipe foi até a Almino Afonso e finalmente encontraram o celular roubado de Aribanaldo Soares. Os dois homens e a mulher foram encaminhados à Delegacia da Polícia Civil de Caraúbas, onde foram indiciados por crime de receptação culposa. Após ser ouvidos foram liberados para responder o processo em casa, aguardando decisão da justiça.

O delegado Rafael Arraes, informou que o primeiro receptador, disse que comprou o celular na feira Livre do Vuco-Vuco em Mossoró e que não sabia que o telefone era roubado. A autoridade policial não divulgou os nomes dos indiciados por receptação culposa. O delegado disse ainda, que faltam dois itens para fechar o caso do latrocínio do técnico da Oi Aribaldo Soares. A prisão do segundo envolvido no crime, que estava pilotando a moto, este está foragido, mas já foi identificado, e apreensão da arma usada no crime.

O homem que disparou a arma e matou o cidadão de bem, Breno de Oliveira Nunes de 18 anos, continua preso na Cadeia Pública de Mossoró, a disposição da justiça. De acordo com o DPC Arraes, ele confessou o crime e disse que atirou na vítima, porque esta esboçou reação durante o assalto.
Fonte: Fim da Linha

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo