Militares e Governo chegam a acordo e evitam paralisação geral no RN

Representantes do movimento se reuniram com cúpula do governo nesta manhã (Foto: Fred Carvalho/G1)

Por G1RN – Depois de uma reunião na manhã desta terça-feira (14), representantes dos policiais e bombeiros militares que protestam por melhores condições financeiras e de trabalho chegaram a um acordo com o governo do Rio Grande do Norte, que aceitou a maioria das exigências do movimento.

Segundo a Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar, o governo concordou com 702 promoções de policiais relativas a dezembro de 2016; com o pagamento dos militares promovidos em agosto do mesmo ano, previsto para fevereiro; e com o pagamento retroativo dos promovidos em dezembro de 2015 e nos meses de abril e agosto do ano seguinte.

Também foi aprovado o aumento das diárias operacionais para R$ 120 por oito horas de serviço, com pagamento adiantado, além da atualização dos níveis remuneratórios a partir deste ano: a Lei de Organização Básica (LOB) referente a esse aumento deve ser encaminhada à Assembleia Legislativa até 29 de fevereiro.

“A lei vai reestruturar toda Polícia Militar em médio prazo. Teremos a reformulação das unidades administrativas e da quantidade de cargos. É uma mudança que vai motivar os policiais”, opinou o comandante geral da Polícia Militar, coronel André Azevedo, que participou da reunião.

O governador disse que em breve haverá concursos para as polícias militar, civil e para o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep). Robinson enfatizou que o edital do concurso do Corpo de Bombeiros foi publicado e a abertura do concurso para agentes penitenciários efetivos foi autorizada.

“Com este concurso [dos agentes penitenciários], vamos atender novamente o pedido dos militares e tirar os policiais das guaritas nos presídios. Este concurso vai suprir o déficit de agentes no sistema penitenciário e reforçar a segurança das unidades prisionais do Estado”, disse o governador.

Protesto
O ato dos policiais militares e bombeiros em frente à Governadoria, em Natal, começou às 9h. As mulheres dos militares também participaram da manifestação. Os líderes do movimento foram convidados para a reunião com o governador Robinson Faria e a cúpula da segurança pública por volta das 10h30.

As reivindicações são:
– Efetivação das promoções de dezembro;
– Pagamento dos promovidos em agosto;
– Pagamento do retroativo dos promovidos em 25/12/15 e 21/04/16;
– Definição de carga horária;
– Encaminhamento imediato das Leis de Organização Básica;
– Atualização dos níveis remuneratórios;
– Fim da prisão administrativa, através de decreto do Governador;
– Retirada dos policiais militares dos presídios;
– Fim da idade limite de ingresso para quem já ingressou na instituição.

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo