Três casos suspeitas de microcefalia é registrado em Caraúbas

A Secretaria Municipal de Saúde, iniciou nesta terça (08), e dará continuidade durante o resto da semana, ao ciclo de reuniões com objetivo de discutir junto aos profissionais de saúde e representantes da sociedade civil em geral o combate e a prevenção do mosquito Aedes Aegypti que além de ser o transmissor da dengue e da febre chikungunya. também é transmissor do zika vírus.

O vírus Zika é o principal suspeito pelo surto nos casos de microcefalia, que é uma má formação do crânio de bebês que acontece durante a gestação da mulher. De acordo com o Ministério da saúde, já foram registrados em todo Brasil 1.761 casos suspeitos da doença, em que deste número 106 aconteceram no RN. Já a Secretaria de Saúde e o Hospital Regional “Agnaldo Pereira” constataram o nascimento de 03 bebês com microcefalia em Caraúbas/RN.

Com o diagnóstico dos casos na cidade, a secretária de saúde do município, Lamanda Gumaia, se reuniu na última terça-feira com a diretora do Hospital Regional de Caraúbas, Elisabete Fernandes, onde na ocasião foram traçadas metas a serem realizadas pela instituição hospitalar e a Secretaria de Saúde. Já na manhã desta quarta-feira, a equipe da secretaria estabeleceu estratégias junto aos agentes de endemias. As férias dos servidores da saúde será adiada e as ações porta em porta serão intensificadas, por exemplo.

Já o Hospital, irá realizar um trabalho preventivo com parteiras, médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde, voltado para os casos de Dengue, Zika e febre chikungunya. Além disso, qualquer pessoa que for diagnosticado com qualquer uma dessas doenças o hospital informará a secretaria em até 24 horas para que a casa do usuário receba a visita imediata de uma equipe de saúde e o quarteirão daquela residência seja vistoriado pela equipe de endemias.

A secretaria ainda destaca que além da mobilização em massa de todos os profissionais da área da saúde tanto do estado quanto do município, o objetivo vai ser de mobilizar a população para se precaver a eliminar possíveis locais onde o mosquito Aedes aegypti possa colocar seus ovos e se reproduzir.

Segundo o Ministério da Saúde ainda, como o vírus Zika é desconhecido por ser uma doença de origem africana, o que se sabe é que ele causa febre e mancha avermelhadas pelo corpo e pode ser o causador dos casos de microcefalia, então qualquer cidadão que apresente os sintomas deverá se dirigir a uma unidade de saúde o quanto antes para que o diagnóstico seja feito.
Assessoria

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo