PM's se comovem com criança brincando com pedras e entrega brinquedos em Campo Grande

Em patrulhamento de rotina, a guarnição da Polícia Militar de Campo Grande, no Oeste potiguar, se depararam com uma cena que, como o próprio comandante Sargento Tárcio Fernandes, diz, será difícil de esquecer. 

As novidades do mundo atual, "apagou" a capacidade de crianças divertirem-se com brincadeiras onde a inocência reinava de forma absoluta.

E fatos que deveriam ser normais, viraram exceção.
Em tempos de tecnologia avançada, onde, infelizmente as brincadeiras de criança de tempos atrás foram esquecidas e/ou atropeladas pela praticidade de computadores, celulares e vídeo games, uma criança brincava nas proximidades de sua casa, no Conjunto Padre Pedro, vislumbrando em seus "brinquedos", bois e vacas, devidamente colocados em um curral, como ver-se comumente, em sítios. Até aí,nada de diferente. O espírito infantil de crianças dos anos 80, voltava a ser visto pelos guerreiros da guarnição de Campo Grande.

Mas o diferencial, não era exatamente o tempo. E sim, o que eram os "bois e vacas". Uma criança brincando de fazendinha, onde os animais eram pedras. Isso mesmo: pedras.
Feliz com seus "brinquedos", a criança se mostrava envolvida no entretenimento.

Comovidos com tal situação os PM's perguntaram se ele tinham brinquedos e o menino respondeu que não. De pronto, em comum acordo com os colegas policiais, os ocupantes da guarnição foram até uma loja e compraram alguns animais, como o pequeno vislumbrava: vaca, cavalo, bode e outros.

A alegria da criança e seus amigos, que já chegaram para ver a surpresa, foi imensa. "Sem igual ver o quanto, com tão pouco, o semblante o menino mudou. Foi algo simples, aos olhos de outros, mas por demais gratificante para nós, ver a alegria estampada no rosto dele", disse Tárcio Fernandes.
Já outro colega da viatura, expressou: "É uma alegria muito grande, em puder ter ajudado neste instante. Muito raro em momentos de tecnologias, jogos violentos, diversidade tecnológica, ver uma criança brincar com madeira e pedras", concluiu.

Tempos atrás, quando se brincava do que é hoje é visto como ultrapassado e antigo, as crianças cresciam com a convicção de que viveram a infância em seus mínimos detalhes. Como é o caso de quem hoje tem 40 ou 50 anos.

Hoje, tais brincadeiras que desenvolviam habilidades motoras e cognitivas, exercitam a criatividade e a imaginação, foram alteradas para "diversões" que deve ser coroadas com vitórias a todo custo. O espírito de ódio, posse é o que infelizmente triunfam. Antes, nos conectávamos com seres reais e imaginários que povoavam nossos pensamentos, sempre voltados para o bem. Hoje, tristemente, vemos crianças disputarem jogos onde o matar é a "glória". É o "troféu".

Infelizmente...

Estes guerreiros além se destacarem através de ocorrências bem sucedidas, na busca incessante para manter a paz e a ordem, mostram que também têm coração. Deixam a sensibilidade aflorar, quanto presenciam uma cena como a narrada acima.

A 3ª Companhia de Polícia Militar, do 10º Batalhão, está de parabéns, além da labuta diária em prol da segurança da população, ter profissionais com tamanha dignidade e honradez. 

Informações - RN Política em Dia via Assú Notícia

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo