Epicentro dos tremores de terras foi em Campo Grande

Conforme dissemos em postagem anterior, o epicentro ficaria melhor determinado com a análise dos dados da estação de Paraú (NBPA). Dessa forma, concluímos, dentro das limitações metodológicas, que o epicentro ocorreu provavelmente no município de Campo Grande (antigo Augusto Severo).

Essa não é a primeira vez em que ocorrem tremores de terra próximo a Campo Grande. Em outubro de 1990 iniciou-se uma sequência sísmica em que ocorreram dois eventos de magnitudes 2.1 e 2.3 em novembro desse ano, o que motivou a instalação de uma rede sismográfica na região entre dezembro de 1990 e fevereiro de 1991. 

O mapa de localização epicentral está mostrado na Figura 1.
Figura 1. Mapa de localização epicentral. Em vermelho o epicentro do sismo de 05/12. Em amarelo o epicentro médio do cluster de eventos sísmicos de 1990/1991. Em azul, a localização da estação NBPA. O círculo vermelho indica a distância epicentral máxima à estação NBPA. Em destaque os limites do município de Campo Grande (Augusto Severo).

O registro do evento na estação NBPA está mostrado na Figura 2.
Figura 2. Registro do evento em NBPA.

Uma questão imediata que se coloca é se a atividade sísmica ocorreu no mesmo local de 1990 ou se a atual atividade tem alguma correlação com a anterior. Como se pode ver na Figura 1 essa possibilidade está descartada pois, dependendo da profundidade do sismo, ele estará mais distante ainda que o epicentro do cluster de 1990/91. 

Um mapa da atividade sísmica em 1990/91 está mostrado na Figura 3.
Figura 3. Cópia do mapa epicentral de 1990/1991 (Ferreira, 1997; Ferreira et al., 1998). Os eventos estão praticamente num cluster, havendo somente um evento isolado.

Esses eventos possibilitaram traçar o mecanismo focal que está mostrado na Figura 4. Não foi possível determinar qual das linhas tracejadas abaixo representa o plano de falha.
Figura 4. Mecanismo focal dos eventos de 1990/91 (Ferreira, 1997; Ferreira et al., 1998) .

Embora estejam em locais diferentes, olhando-se o mecanismo focal e a distribuição dos sismos (isolado e cluster 1990/91; evento recente; Figuras 1, 3 e 4) pode-se especular se todos esses eventos não possam pertencer a uma única falha, de direção NE. Por enquanto é só uma especulação, que poderá ser ou não confirmada se a atividade continuar e for possível colocar uma rede sismográfica local para estudar essa nova área epicentral. Uma consequência de uma falha de maior tamanho é que sismos de magnitude maior que até agora observados podem ocorrer na região. Mas é só uma especulação.

Fonte: LabSis/UFRN, RSBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, André Silva, Marconi Oliveira

Referências:

Ferreira, J.M. Sismicidade e esforços no Nordeste do Brasil. Tese de Doutorado. Instituto Astronômico e Geofísica, Universidade de São Paulo. 126pp. 1997.

FERREIRA, J. M.; OLIVEIRA, R. T. ; TAKEYA, M. K. ; ASSUMPCAO, M. . SUPERPOSITION OF LOCAL AND REGIONAL STRESSES IN NORTHEAST BRAZIL: EVIDENCE FROM FOCAL MECHANISMS AROUND THE POTIGUAR MARGINAL BASIN. GEOPHYSICAL JOURNAL INTERNATIONAL, v. 134, p. 341-355, 1998.

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo