Comandante da PM de Triunfo Potiguar, Sargento Fernandes, explica sobre a situação de menores andando de moto e o uso de cano esporte/estourado

No último sábado (13), em conversa com o Comandante do Destacamento da Policia Militar de Triunfo Potiguar, Sargento Fernandes, a equipe do Triunfo News questionou sobre uma dúvida gerada pela população Triunfense á respeito dos menores de idade andando de moto/empinando e dos canos estourado/esporte que acaba perturbando o sossego alheio.
Comandante do destacamento de Triunfo Potiguar, (Sargento Fernandes).

A primeira pergunta foi muita clara e objetiva quando perguntamos a quem poderíamos recorrer diante essa situação?

- Na realidade, por justiça, deveria ser a polícia militar, na condição de responsável pela ordem pública da cidade. Mas eu acredito que seja do conhecimento de todos, afinal de contas é um fato que tem ganhado bastante repercussão nacional e internacionalmente: a condição dada pelo governo do estado do Rio Grande do Norte à polícia militar ultimamente. Nós estamos retornando de uma paralisação onde toda a polícia do RN resolveu parar de trabalhar, não porque queria parar de trabalhar, mas em razão de não existir condições, e Triunfo não é diferente das outras cidades, também tem os seus problemas.

Além da deficiência de efetivo, estávamos sem viatura, que por sinal, muitas vezes recorremos a Paraú. Quero também aproveitar a oportunidade e agradecer ao Soldado Filho, que é filho dessa cidade e tem sido um braço direito nosso, mesmo trabalhando em Paraú sempre nos está nos dando apoio. Porém, ainda assim ficamos sem condições porque a viatura de Paraú também quebrou, foi rebocada para ser consertada passando alguns dias sem poder dar suporte. É culpa do Sargento Fernandes? Não é. É culpa da administração municipal? também não, mas alguma coisa pode ser feita. Então, se a comunidade já soubesse desses fatos, no mínimo ela faria uma relação de quem são os acusados, para que assim seja tomadas as providencias. E são esses fatos na realidade que me sinto responsável, mas infelizmente não temos condições. Na verdade, não tínhamos, acabamos de receber a viatura, vamos tentar trabalhar de uma forma que pelo menos dê para amenizar a situação.

Algumas pessoas alegaram o fato da principal culpa ser dos pais, o comandante concorda com esse ponto de vista?

- Eu concordo em partes. Não posso também ser egoísta e atribuir a culpa apenas aos pais, sei que existe: o pai que tem dificuldade, o pai que não tem se quer o conhecimento que o filho pegou o transporte, até mesmo emprestado ou que pegou no vizinho, mas também tem os pais que são coniventes. Então o que podemos analisar é quem são os envolvidos. Você pode observar que a maioria já são residentes, então há uma culpa dos pais, não que eles sejam os únicos culpados, mas também existe certa culpa. Acredito que se cada um fizer a sua parte as coisas funcionariam melhor.

Temos outros problemas que muita gente as vezes não observa, exemplificando: eu na condição de comandante do destacamento, não vou mentir pra vocês, sinto dificuldade quando, por exemplo, num fato desse, vamos pedir apoio e assim intensificar. Alguns vão sofrer e serão penalizados mas, diante disso, um indivíduo que não tem nem culpa vai sofrer também. Porquê todo mundo sabe que a cidade é pequena, a maioria dos transportes, se você for olhar, nem em dia está, é transporte com placa amarela e etc. Então alguém vai questionar porquê não apreendo, porquê que não se toma uma providencia? Porque se existe um alguém fora da lei, um vagabundo como costuma se falar na linguagem popular, que usa o transporte para fazer bagunça, usar com cano esporte ou até sem cano, pra incomodar mesmo, a verdade é essa: para aparecer.

Existe o cidadão que tem o transporte com o cano estourado, com a moto atrasada, pois não tem condições. Existe aquele que está transportando seu leite, tem outro que as vezes possui a dificuldade e não tem ninguém habilitado, há necessidade de um filho ou um parente, as vezes até menor de idade para utilizar o transporte, isso são apenas exemplos. E eu não vou mentir eu sinto dificuldade, eu sempre senti dificuldade, pois a lei já diz, a lei é para todos. A partir do momento que penalizamos alguém que mereça realmente, onde está usando o transporte para bagunçar. Mais na frente nós vamos nos deparar com alguém que não tem nada haver, usando o transporte por uma extrema necessidade. Já aconteceu de fazermos apreensão de motos e alguém sair chorando e dizendo: “a partir de hoje eu não tenho como mais manter a minha família”, por isso que muitas vezes até agimos de certa forma flexível. Porque afinal de contas se fôssemos cumprir rigorosamente a lei, sinceramente a cidade pararia.

O que realmente está ao alcance da Policia Militar e o que pode ser feito para que esse problema possa ser resolvido?

Com muito sacrifico, nós iremos tentar intensificar um pouco mais, até porque nós recebemos a viatura, que na verdade já deveria ter sido trocada. Nós iremos tentar recorrer a quem possa nos ajudar. Eu não quero dizer que eu vou conseguir, porque eu sou pequeno diante de certos fatos. Mas, mesmo com poucos efetivos que nós temos, quando nós tivermos condições de contar com o apoio de um policial de Paraú, Campo Grande, seja de onde for, vamos solicitar. Porque eu, Sargento Fernandes, sozinho não consigo resolver. E ainda sim conseguiria, se tivesse o apoio da população, em denuncias acompanhadas de nomes da pessoa e detalhes sobre o fato.

Eu lamento muito não ter poder pra resolver. Mas, diante do que nós podemos tomar providencias, nós vamos recorrer, vamos tentar intensificar na medida do possível. Não vou mentir, não vai ser todo horário, porque infelizmente nós não temos condição de ter uma viatura permanente com um efetivo dentro de Triunfo rodando o dia todo. Vai ser em momentos espalhados, agora quem cair caiu. Nós vamos se responsabilizar e informar a pena e direito e a pessoa vai responder sobre o caso.

Aconselho até a população que hajam da melhor forma, que é chamar seu filho e entregar o transporte. Porque infelizmente tem gente que quer atribuir a responsabilidade de educar o filho à policia militar, a um padre/pastor, infelizmente isso acontece.

Fonte: Triunfo News

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo