Sessão da Câmara em Janduís foi repleta de "prejuízos políticos" para o prefeito Zé Bezerra

O prefeito Zé Bezerra (PSOL) sofreu alguns prejuízos ao final na sessão ordinária da Câmara Municipal de Janduis desta última segunda-feira (16).

O discurso da vereadora Suely Cabral (PR) foi um ensaio de um possível rompimento da parlamentar com o prefeito Zé Bezerra. A edil que ainda faz parte da base do prefeito, se disse estar muito insatisfeita com a gestão atual e, poderá anunciar seu rompimento com o governo de Zé Bezerra muito em breve.

O vereador João Neto (SD), anunciou em alto e bom som que, desembarca do governo de Zé Bezerra, confirmando que terá uma postura de independência na Câmara Municipal.

Se já estava ruim para a base do governo a saída de João Neto e total descontentamento de Suely, com a reprovação do PL ficou pior para o prefeito Zé Bezerra pra fechar a noite dos "prejuízos" no campo da politica.

Pelo placar de 6 a 3 a maioria dos edis votaram contra o Projeto de Lei (09/17) onde o Executivo solicitava abertura de crédito suplementar no valor de quase R$ 26 mil que seria destinado para a Educação na compra de equipamentos do programa Brasil-Carinhoso.

Votaram contra o PL: Jozenildo Morais, Henrique de Dôdô, Walter Neto, João Neto, Suely Cabral e Braga. A favor do PL somente o presidente Adeilson Alves, o vice-presidente e líder do governo Artur Barbosa e Jacynto Filho.

O PL 09 chegou para análise dos vereadores na Câmara Municipal no dia 25 de agosto, já no dia 06 de setembro, a prefeitura já divulgava que tinha feito a licitação, comprado e entregue os equipamentos nas Escolas. Além disso, mesmo tendo um valor em pouco mais de R$ 25 mil, a prefeitura gastou mais de R$ 27 mil, tudo isso, sem a autorização da Câmara.

"É como se eu tivesse comprado no nome da vereadora Suely Cabral e depois o dono do Mercadinho fosse cobrar à Suely", assim exemplificou o vereador João Neto na sessão desta segunda-feira.

Para os vereadores se a prefeitura tivesse enviado o PL com urgência para comprar os equipamentos, a Câmara Municipal teria a maior satisfação em aprovar, mas a prefeitura fez o inverso, comprou sem autorização, entregou os equipamentos e agora que tá pedindo autorização dos vereadores, para os edis incorram no mesmo erro, podendo, inclusive, serem penalizados por improbidade administrativa, juntamente com o executivo.

Fonte: Blog Fala RN

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo