Problemas estruturais no abatedouro público de Caraúbas pode comprometer qualidade da carne

A cidade de Caraúbas, localizada na região do Médio Oeste potiguar, tem enfrentado inúmeros problemas estruturais, em decorrência da falta de manutenção nos prédios e instituições públicas. Um dos inúmeros exemplos, que pode ser visto nas péssimas condições estruturais, é o abatedouro público do município, que funciona as margens da RN-117, saída para Olho D’água do Borges, em condições sub-humanas e degradantes. Relatos da Coordenadoria de Vigilância Sanitária (Covisa), aponta que a carne beneficiada no abatedouro, pode ter sua qualidade comprometida.

De acordo com informações repassadas por funcionários que trabalham no órgão público, o matadouro de animais é um dos piores que está em funcionamento, atualmente, no Rio Grande do Norte.

“Cachorros, urubus, insetos, moscas, lixo e uma fedentina insuportável, fazem parte do cenário que enfrentamos todo o dia aqui quando chegamos para trabalhar. Com certeza no RN, pode haver igual, mas pior que esse aqui de Caraúbas, não existe”, explicou um dos funcionários, que preferiu não ser identificado.

No entanto o problema ou a construção de um novo abatedouro público já podia ter sido solucionado. Informações repassadas pelo ex-prefeito Eugênio Alves, em 2008, quando entregou o mandato ao seu sucessor Ademar Ferreira, havia ficado R$ 120 mil em caixa, já licitado, para a construção de um novo matadouro.

Enquanto a situação do matadouro se prolonga e, deverá ficar para o próximo prefeito resolver, a população cada dia mais evita consumir carnes beneficiadas no local, temendo que doenças contraídas pelas sujeiras, venham afetar a saúde da população.
Da Assessoria da coligação - Por Uma Nova Caraúbas via Icém Caraúbas

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo