Acusados de matar comerciante em Apodi têm julgamento adiado

O presidiário Antônio Renato Moreira de Sousa Filho, de 20 anos, e o agricultor Jaques Douglas Torres Cardozo, principais acusados de matar o comerciante Antônio Leão da Silveira no ano passado em Apodi, tiveram o julgamento adiado pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.

De acordo com Eduardo Souza, advogado do Jaques Douglas, o motivo do adiamento teria sido por que o juiz Renato Vasconcelos Magalhães, que iria presidir os trabalhos, não pôde comparecer. Outro juiz foi designado para atuar em outra data.

O julgamento dos acusados foi remarcado para a próxima sexta-feira (06), às 9h30 da manhã no Fórum Desembargador Newton Pinto, em Apodi.

O crime
O comerciante conhecido popularmente como “Teté de Ademar”, de 74 anos, foi morto brutalmente com cerca de 20 facadas durante um assalto dentro de sua residência. Ele ainda teve o corpo enrolado em fios elétricos e ligados na energia.

O latrocínio aconteceu na madrugada do dia 20 de novembro.

Os suspeitos só foram presos dias depois. O primeiro foi Antônio Renato, presidiário do regime semiaberto, que confessou o assassinato e revelou detalhes. Jaques Douglas foi preso no dia 03 de dezembro quando se apresentava à polícia. Contra ele existia um mandado de prisão em aberto.

Fonte: Mossoró Hoje

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo