Prefeituras são obrigadas a cortar investimentos em virtude da crise econômica

A crise econômica que assola o país tem atingido diretamente os planos dos prefeitos municipais de todas as cidades do Brasil. De Norte a Sul, de Leste a Oeste e independente do porte do município, os investimentos despencaram em até 90%, em várias capitais, só neste ano.

Faltando menos de um ano para as eleições municipais, os poucos recursos que são repassados para as prefeituras estão sendo utilizados para a manutenção de serviços básicos e para despesas obrigatórias como a folha salarial.

Relatórios entregues ao Tesouro Nacional pelos prefeitos das capitais, que, em tese, seriam menos vulneráveis à recessão, revelam que 14 das 22 prefeituras que apresentaram seus balancetes fiscais investiram menos este ano do que em 2014.

As maiores quedas nos índices de investimentos ocorreram em Natal (89,8%), Curitiba (63,7%) e Vitória (46,4%). A prefeitura do Rio de Janeiro é uma exceção a essa realidade. Graças à Rio-2016, os investimentos na cidade aumentaram.

"Os investimentos estão desabando este ano por causa da queda da arrecadação. Para ver como a situação é preocupante em todo o país, nos estados e no governo federal a queda é ainda maior", disse o economista e especialista em contas públicas Raul Velloso.

Fonte: Mossoró Hoje

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo