Policiais promovem ato e pedem mudanças na segurança pública do RN

Na manhã desta terça-feira (24), policiais civis, militares e também servidores do ITEP e agentes penitenciários se reuniram em frente ao prédio da Governadoria, no Centro Administrativo, para solicitar mudanças na Segurança Pública do Rio Grande do Norte. As categorias se mobilizaram após a morte de mais dois policiais, durante uma tentativa de assalto, no domingo (22).

O ato público teve como objetivo sensibilizar o Governo do Estado da importância em se promover mudanças urgentes na estrutura da Secretaria de Segurança.

“Não estamos aqui por questões pessoais contra a secretária Kalina Leite, nem contra o delegado geral, nem contra o comandante da PM. Estamos aqui para dizer que do jeito que está não dá para continuar. Que não podemos continuar perdendo vidas inocentes, seja de policiais ou da sociedade civil. Estamos com 11 meses dessa atual gestão e nenhum planejamento concreto foi apresentado. Então, se não há competência pra promover essa reviravolta na Segurança, que se mude os gestores. O governador precisa ter o entendimento que time que está perdendo precisa ser mudado, pois é isso que está acontecendo: estamos perdendo de goleada para a marginalidade”, disse Paulo César de Macedo, presidente do SINPOL-RN.

Durante o ato, os policiais fizeram homenagem aos dois policiais civis mortos por criminosos, no domingo, bem como aos PMs que foram vítimas de crimes violentos neste ano de 2015 e ainda agentes penitenciários.

Cruzes brancas foram espalhadas na grama em frente à Governadoria, algumas delas com os nomes dos operadores da segurança que perderam suas vidas nos últimos meses.

Paulo César de Macedo lembrou ainda que, no início da agosto, o Sindicato, em nome de todos os policiais civis, fizeram entrega de uma pauta de reivindicações ao próprio governador Robinson, cobrando melhorias e até com sugestões de otimização dos serviços da instituição.

“Infelizmente, até o momento, o Governo não nos chamou para debater essa pauta e, em nenhum momento, consultou os policiais sobre ações que podem ajudar a melhorar a Segurança. Ao contrário disso, o que tem acontecido são perseguições àqueles que tentam expressar posicionamento contrário ou simplesmente defender seus direitos. Então, o resultado é esse que está ai, a equipe que está a frente da Sesed perdendo para a bandidagem e sem saber o que fazer”, frisa Paulo César.

De acordo com Renata Pimenta, diretora jurídica do SINPOL-RN, o ato realizado nesta terça-feira é o primeiro de outros que serão feitos nas próximas semanas. “Vamos fazer o que sempre fizemos na história da Polícia Civil. Esse Sindicato e os policiais civis sempre lutaram por melhores condições de trabalho, por estruturação da instituição. A Polícia Civil do Rio Grande do Norte tem policiais guerreiros e valentes, como os colegas Geraldo e Alírio que morreram no domingo, e que não se acovardam diante de adversidades”.

Fonte: Portal BO.

© WWW.CGNAMIDIA.COM - 2010/2016. Todos os direitos reservados.
desenvolvido por: D'Creative Agência Digital
imagem-logo